ESPECIAL "REBELDES PARA SEMPRE" ASSISTAM!!

sexta-feira, outubro 15, 2010

Anorexia,o perigo de ser perfeita!

todo mundo sabe que a estrela da versão mexicana de rebelde sofreu de anorexia a doença é uma disfunção alimentar, caracterizada por uma rígida e insuficiente dieta alimentar, causando um baixo peso corporal, stress físico e morte. A anorexia afeta principalmente as jovens do sexo feminino, e está ligada, geralmente, a problemas de auto-imagem, dismorfia, dificuldade de ser aceito pelo grupo, bullyng, etc...


A anorexia possui um índice de mortalidade entre 15 a 20%, o maior entre os transtornos psicológicos, geralmente matando por ataque cardíaco, devido à falta de potássio ou sódio (que ajudam a controlar o ritmo normal do coração).


O individuo que possui anorexia  apresenta distúrbios de ansiedade e de humor e geralmente são extremamente perfeccionistas! seu peso corporal é de aproximadamente 85% abaixo do normal e eles costumam ver peso onde não tem, seu crescimento é retardado e eles ainda costumam desenvolver depressão profunda e tendência suicida, além de bulimia.O tratamento é bem difícil, pois o paciente não aceita estar doente!


Idolatrada por milhares de jovens em vários países, a atriz Anahí não ficou livre de um drama pessoal. Aos 17 anos, ela enfrentou o desafio de vencer a anorexia, uma doença ainda desconhecida para muitos mas que, a cada dia, atinge um número maior de jovens.


Superada a fase do medo e inseguranças, Anahí fez de seu drama pessoal um caminho para esclarecer aos jovens e seus familiares, de todo o mundo, sobre o problema.


Em 1999, Anahí jamais tinha ouvido falar em anorexia. Ela estava gravando a novela mexicana Mulheres Enganadas e, devido ao excesso de trabalho, começou a deixar de comer. Dia após dia, a garota foi se acostumando com o fato de não sentir falta dos alimentos, até o ponto de começar a sentir-se feliz com sua magreza.


Não me dava conta de que meu corpo estava gritando: Me ajude!, contou a atriz a uma revista mexicana.


Assim como a maioria dos casos, a anorexia em Anahí começou como uma simples dieta e, em pouco, se transformou em um sério distúrbio alimentar que a levou a ter uma relação doentia com a comida.


Meu problema começou de verdade, quando eu fiquei obcecada por perder peso. Me sentia horrível e achei que, emagrecendo, ficaria mais bonita. Quando eu quis mudar a situação, me dei conta de que estava dentro de um labirinto sem saída... é como um vício. Cheguei a pesar 34 quilos", lembra.


No começo, a jovem atriz se viu perdida. Com apenas 17 anos, sofreu uma forte crise de depressão, que culminou na falta de vontade de comer. 


Eu não tinha a preocupação de comer, e isso ajudava a me manter magra. Mas, quando vi que essa depressão me ajudava a emagrecer, eu acabei gostando da idéia”, declarou.


O primeiro passo para a cura, foi assumir a doença e encará-la de frente.


 “Eu fui buscar uma firmeza interior, que nem sabia que tinha. E assim, superei esse medo de saber que tinha uma doença, mas não conseguia encará-la e assumir. O primeiro passo foi assumir: sim, eu tenho, mas vou sair dessa e seguir adianteorgulha-se. 


"Hoje, não tenho mais medo, pois sei que posso ser mais forte que ela”.


Especialistas alertam que uma pessoa que sofre desse tipo de transtorno alimentar, precisa de atendimento psicológico com urgência, pois seu comportamento pode ser comparado ao de um drogado. A afirmação é comprovada neste depoimento de Anahí: 


Até hoje preciso me alimentar bem todos os dias, pois a qualquer momento posso ter uma recaída. É um risco contínuo, 24 horas do dia, como se eu fosse uma alcoólatra. Devo pensar: hoje eu vou comer bem... Se eu bobear, em um mês posso ficar como antes. Sou contra dietas e essa moda louca de querer estar magra demais, porque vivi essa doença e não desejo isso ao meu pior inimigo”.


Para Anahí, o apoio da família foi fundamental em seu tratamento. A cantora esteve internada em três clínicas de reabilitação, em diferentes hospitais, fez vários tratamentos psicológicos e psiquiátricos e, para ela e sua família, parecia que a doença não tinha solução.


"Foram dois anos muito difíceis. A situação só começou a mudar, quando quase perdi a vida. Fui levada ao hospital, de emergência. Meu coração parou oito segundos. Hoje, voltei a nascer e aprendi a viver com esse problema. Estou sempre em tratamento, me monitorando, porque, assim como ocorre com outros vícios, sei que terei que conviver com a sombra dessa doença até o fim", relembra.


O Drama que virou uma bandeira

Anahí se diz preocupada com as jovens que sofrem com essa doença. Ela transformou sua história num alerta para jovens de todo o mundo.

Deus me deu a oportunidade de vencer essa doença e voltar para a vida. Sinto que não é justo não fazer nada para esclarecer dúvidas sobre ela. Sei que, com isso, vou poder ajudar muitas pessoas”, declara.

De toda essa triste história,fica uma lição de vida. Anahí está conseguindo transformar seus dias de depressão e medo em um importante alerta para o público.

"Muita gente me escreve, garotas, meninas, mães, pais... Todos preocupados, pedindo ajuda. Eu não sou ninguém para dizer o que devem fazer ou não. Então posso dar meu testemunho contando o que vivi. e posso pelo menos dizer: Se eu pude, você pode. Mas é preciso muito trabalho pois, se é uma enfermidade, temos que vê-la como tal. E é preciso ver um pouco o interior da pessoa, pois é uma doença emocional”.


com informaçoes: http://itygirl.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário